quinta-feira, 13 de março de 2008

Sozinha outra vez

Quem é este que morro de amores
Um anjo, um fardo.
Com a valentia de um leão
ainda te guardo no coração.
Com o poder de um vulcão
choro por tua ausência, oh meu amor.
Este choro, me consolo
um dia te ver outra vez.
Um grito, um soluço
te ter... talvez.
Quem é este que morro de amores
Quanta saudades sinto.
Amores certos
destinos opostos?
pessoas certas
hora errada?
Quem é este que morro de amores
Ai de mim...
Quem é este que me encanta
Seus olhos, céu
Seus lábios, nuvens
Seus braços mais parece grama fofa
onde me deito e descanso em paz.
Criatura divina
Porque me fazes louca
Com este sorriso que me iluminava
e que agora me negas um simples esboço
quem me dera entender porque foges de mim
se nada fizera para deixa-lo infeliz.
Que posso fazer para mudar,
a valsa que dançavas revolto
fora de ritmo, querendo parar.
Bailavas formoso para mim,
mesmo com tal som que parecia ruir.
Foste embora e o salão apagou
mas a musica ainda não parou.
Espero sozinha no escuro
Tal bailarino voltar
Cantarolando triste
A musica que com ele pretendo dançar.
By: Marcia Cybis

3 comentários:

Anônimo disse...

IIIIIIIII


Agora sim amore


Vou mi limitar a falar soh do blog

pra naum demorar tanto



Frases q nos faz refletir demais

Samuel disse...

Muito bom hein marcinha....
já pode começar a escrever um livro......rs

bjinhusss!!!!

Felipe disse...

rs sozinha vc nunca vai estar, vou tentar ficar do seu lado sempre =)